Diálogos CDDH traz ao centro do debate: DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA AMBIENTAL

 

O que entendemos por Justiça Ambiental?  Devemos partir da premissa de que um meio ambiente saudável deveria ser um direito universal e não somente de determinada classe econômica em nossa atual sociedade.

O que temos atualmente disseminado é que a crise ambiental que estamos vivenciando é global e generalizada.

Os efeitos de tal crise ambiental e de seus resultados nocivos ao ser humano não são democráticos, eles não atingem a sociedade de uma maneira totalizante. Todos são atingidos, mas não da mesma forma.

Existe diferença entre classes quando falamos de justiça ambiental? Como cada classe social é atingida? Quem paga o preço de descuido ambiental proferido por mineradoras, indústrias petrolíferas, agronegócio e, vindo para a realidade petropolitana, - as cervejarias.

Devemos debater e entender a questão da situação globalDe acordo com a Carta da Terra: “Os padrões dominantes de produção e consumo estão causando devastação ambiental, redução dos recursos e uma massiva extinção de espécies. Comunidades estão sendo arruinadas. Os benefícios do desenvolvimento não estão sendo divididos equitativamente e o fosso entre ricos e pobres está aumentando. A injustiça, a pobreza, a ignorância e os conflitos violentos têm aumentado e sao causa de grande sofrimento. O crescimento sem precedentes da população humana tem sobrecarregado os sistemas ecológico e social. As bases da segurança global estão ameaçadas. Essas tendências são perigosas, mas não inevitáveis.”

Papa Francisco fala que "Hoje não podemos desconhecer que uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social que deve integrar a justiça nas discussões sobre o ambiente, para escutar tanto o grito da Terra quanto o grito dos pobres”. Nesse sentido o pensamento do Diálogos CDDH deste mês: DIREITOS HUMANOS e JUSTIÇA AMBIENTAL traz questões inerentes a esse discurso.

Dedicaremos este próximo encontro a Justiça Ambiental e a debates que buscam discutir o quanto o ser humano tem influenciado na destruição do meio em que vive e que necessita que esteja em equilíbrio para viver bem.  O CDDH, presidido por Leonardo Boff, acumula experiência no debate ambiental e na importância do respeito à todas as formas de vida do planeta. Traz o tema ambiental voltado para a lógica que permeia o trabalho da instituição desde a sua fundação: as tragédias socioambientais e a questão da justiça para todos de nossa sociedade.

  A proposta do evento do dia 26 é apresentar o acúmulo do Frederico Procópio, Secretário de Meio Ambiente do município de Petrópolis para dialogar com a realidade da nossa cidade   Será uma possibilidade de confrontarmos o ideal com o que vivemos e para pensarmos de maneira coletiva novas estratégias para vencermos as dificuldades impostas pela realidade social e ambiental de nossa cidade.

Serviço:

Diálogos CDDH - DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA AMBIENTAL

Data: 26/10 (Quinta-feira)

Horário: 19 horas

Local: CDDH-Petrópolis

Endereço: Rua Monsenhor Bacelar, n400 Centro

-EVENTO GRATUITO-

-NÃO É NECESSÁRIO REALIZAÇÃO DE INSCRIÇÃO PRÉVIA-

-HAVERÁ EMISSÃO DE CERTIFICADO-

- LOCAL COM ESTACIONAMENTO GRATUITO -