Diga NÃO À “REFORMA DA PREVIDÊNCIA” - CDDH VAI ÀS RUAS CONTRA A PEC 287/2016

Por: Guilherme Freitas Gomes em 15/03/2017

O Centro de Defesa dos Direitos Humanos vai às ruas, hoje, junto com o Movimento Sindical de Petrópolis e demais organizações contra a Reforma da Previdência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O atual governo de Michel Temer revela-se como o verdadeiro exterminador do futuro e da conquista de direitos. Depois da PEC da Morte, que congela os investimentos em saúde (destruindo o SUS), da educação e dos programas sociais por 20 anos, agora quer acabar com o seu legítimo direito à aposentadoria.

A PEC 287/2016 É TRABALHAR ATÉ MORRER E NÃO SE APOSENTAR. É O FIM DO DIREITO À APOSENTADORIA. A proposta da Previdência (PEC 287) enviada ao Congresso Nacional pelo Governo Federal contém regras absurdas e desumanas, que acabam com direitos históricos conquistados pelos trabalhadores.

O Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis (CDDH) convoca toda a comunidade petropolitana, os trabalhadores, a juventude, os amigos para integrarem o Dia Nacional de Paralisação e Mobilizações Contra a Reforma da Previdência que será realizado em todo País neste 15 de março.

Aqui na cidade de Petrópolis o ato irá acontecer hoje, às 16 horas na Praça da Inconfidência, no Centro da cidade, próximo à rodoviária.

A população vem demonstrando em várias oportunidades, com manifestações de ruas, nos estádios de futebol, teatros, e no carnaval, seu repúdio a essa quadrilha que assumiu o poder em Brasília. Agora, é hora de transformarmos toda essa rebeldia em manifestação organizada contra mais esse ataque aos trabalhadores.

“Pessoas com passado não muito transparente se sentem no direito de legislar e de impor suas ideias, valendo-se do cargo que ocupam como representantes do povo. Como cristãos e como religiosos devemos aguçar o nosso senso crítico para não legitimar posições assumidas que vão contra o Evangelho e os direitos dos mais pobres” Ressalta a Carta da Conferência dos Religiosos do Brasil.

“A reforma da previdência representa o comprometimento excessivo de um governo não legítimo com o mercado financeiro, comprometimento que motivou uma mudança paradigmática e abrupta na relação do Estado com a sociedade, principalmente com a classe trabalhadora, promovendo uma onda de retrocessos em relação a políticas de inclusão democrática, ameaçando direitos constitucionalmente garantidos como a CLT por meio de projetos de flexibilização. Tudo isso atendendo a interesses ao capital privado.” afirmou Jean Costa, membro do CDDH.

Apresentada ao Congresso Nacional pelo governo Temer, a reforma da Previdência, que neste início de ano é a pauta principal das manifestações, pretende mudar a idade mínima de aposentadoria para 65 anos tanto para homens quanto para as mulheres e aumentar o tempo de contribuição mínima de 15 para 25 anos. Levando em consideração que a expectativa de vida nas periferias – onde se concentra a maior parte da classe trabalhadora – e em muitas cidades é de 58 anos, grande parte dos brasileiros, pela proposta, deve morrer sem conseguir se aposentar. De acordo com esta reforma alguns benefícios também poderão ser desvinculados do salário mínimo, diminuindo o valor da aposentadoria ao longo do tempo.

Entidades que em Petrópolis compõem o ato contra a reforma da previdência:

  • Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis (CDDH)

  • Movimento Sindical de Petrópolis

  • Sindicato dos Bancários de Petrópolis

  • Sindicato dos Vigilantes

  • Sindicato da Alimentação

  • Sindicato dos Comerciários

  • Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil

  • Sindicato dos Gráficos

  • Sindicato dos Lapidários

  • Sindicato dos Metalúrgicos

  • Sindicato dos Trabalhadores em Condomínios

  • Sindicato do Trabalhadores da Saúde

  • Sindicato do Turismo

  • Sindicato dos Vestiários

  • Sindicato dos Têxteis

  • Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Petrópolis, Três Rios e outros

  • Associação de Docentes do CEFET/RJ (CEFET)

  • Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE)

  • Sindicato dos Professores do Município de Petrópolis e Região (SINPRO)

  • Diretório Acadêmico Leonardo Candu - do Curso de História da UCP

  • DAE - Diretório Acadêmico de Economia da UCP

  • União Nacional dos Estudantes (UNE)

  • União Nacional dos Estudantes Secundaristas (UBES)

  • União Estadual dos Estudantes do Rio de Janeiro (UEE-RJ)

  • União Estadual dos Estudantes Secundaristas do Rio de Janeiro (UEES-RJ)

  • Associação Petropolitana dos Estudantes (APE)

  • Coletivo O Clã

  • Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Petrópolis)

  • Segmento de Cultura de Rua

  • Roda de Cultura do CDC

  • Movimento Grito dos Excluídos

  • Partido Comunista Brasileiro (PCB)

  • Unidade Classista (UC)

  • Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro (CFCAM)

  • União da Juventude Comunista (UJC)

  • Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)

  • RUA - Juventude Anticapitalista

  • Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

  • União da Juventude Socialista (UJS)

  • Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)

  • Partido dos Trabalhadores (PT)

  • Juventude do Partido dos Trabalhadores (JPT)

  • Central Única dos Trabalhadores (CUT)

  • Frente Brasil Popular

  • Nação HipHop Brasil

  • Gotam Cru