'Mais de 600 kg de alimentos são doados ao CDDH de Petrópolis, RJ'

Data: 04.04.2014

Veiculo: Site G1

Fonte: http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2014/04/mais-de-600-kg-de-alimento-sao-doados-ao-cddh-de-petropolis-rj.html

04/04/2014 14h45 - Atualizado em 04/04/2014 15h01

Mais de 600 kg de alimentos são doados ao CDDH de Petrópolis, RJ

Doação foi feita pelo Museu da Cerveja e moradores do município.
Donativos foram arrecadados no dia do aniversário da cidade.

 

Andressa CanejoDo G1 Região Serrana

Museu da Cerveja entrega doação ao CDDH em Petrópolis (Foto: Divulgação/Museu da Cerveja)O total arrecado foi entregue nesta semana a Carla de Carvalho, membro da coordenação executiva do CDDH (Foto: Divulgação/Museu da Cerveja)

Foram entregues nesta semana ao Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis, Região Serrana do Rio, os 680 kg de alimentos arrecadados pelo Museu da Cerveja. A ação faz parte de uma promoção feita pela Cervejaria Bohemia para comemorar o aniversário da Cidade Imperial, que completou 171 anos no último dia 16 de março.

Os visitantes que estiveram presentes no centro cervejeiro na data doaram 1kg de alimento não perecível e tiveram a entrada gratuita para conferirem todas as atrações do Museu da Cerveja. Além disso, a própria cervejaria também doou em alimento a quantidade de visitantes que passaram pelo local neste dia. O total arrecadado foi entregue ao CDDH, que vai distribuir os donativos para o projeto 'Florescer', que atende cerca de 120 adolescentes de 14 a 18 anos.

Criado há 17 anos, o projeto oferece aos jovens, diariamente, oficinas de diversos temas, inclusive assuntos que abordam as disciplinas escolares. Eles também aprendem sobre Direitos Humanos, Ecologia e Educação Ambiental. O trabalho é realizado no Centro, na sede do CDDH, e também nas comunidades do Caxambu, Madame Machado e neste ano teve início, também, no Independência.

Os alimentos farão parte das cestas básicas que são dadas às famílias dos 35 jovens atendidos no projeto realizado na sede. “Damos essas cestas em contrapartida das famílias deixarem que seus filhos participem do projeto. Não é uma assistência social. Mas o nosso desejo é que pudéssemos fazer o mesmo pelas famílias dos 120 participantes. Se tivéssemos mais recursos, seria interessante poder expandir essa ação para todos os núcleos”, destacou a coordenadora adjunta do 'Florescer', Michele Azevedo.