Medalha Chico Mendes 2015: CDDH estará presente na premiação e Coro Nheengarecoporanga se apresentará no evento

Por Juliana Oliveira em 14.03.2015

Pelo 27º ano seguido o Grupo Tortura Nunca Mais/RJ, juntamente com outras entidades, presta homenagens às pessoas e organizações que se destacaram no trabalho de  luta por justiça, na cerimônia de entrega da Medalha Chico Mendes de Resistência.  Membros do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis (CDDH)  admiram a iniciativa e estarão presentes no evento, que acontece no próximo dia 31/03 no Rio de Janeiro.

Além da cerimônia de homenagens, este ano a premiação contará também, com a apresentação do Coro Nheengarecoporanga (do CDDH-Petrópolis), que realiza um trabalho em que a voz, como instrumento artístico, é utilizada também como exercício de função social.

A Medalha

Criada em 1988 por iniciativa do Grupo Tortura Nunca Mais/RJ (GTNM), a Medalha Chico Mendes de Resistência foi idealizada  no mesmo ano em que o Exército criou a Medalha do Pacificador, cuja entrega acontecia no DOI-CODI/RJ, local onde ocorreram diversas torturas e assassinatos durante os chamados “anos de chumbo” no Brasil.

Em 1987, o Grupo Tortura Nunca Mais foi registrado como entidade da sociedade civil e reconhecido como organização de utilidade pública sem fins lucrativos no âmbito municipal, estadual e federal e hoje a Medalha Chico Mendes é conhecida como um dos prêmios de destaque na área de direitos humanos no país.

 O CDDH – Petrópolis, que trabalha desde 1979 na defesa  dos direitos humanos na sociedade, também apoia a luta por justiça aos que sofreram qualquer tipo de abuso físico e psicológico e, também por isto, se faz presente, historicamente, na cerimônia. Segundo Rafael Coelho Rodrigues, membro da Coordenação Executiva da organização, este é atualmente o prêmio de maior representatividade para os direitos humanos no Brasil. "Será uma honra e uma oportunidade incrível para os jovens do Coro, participar desta cerimônia, ao lado das entidades e familiares de pessoas que tanto lutaram pela efetivação dos direitos", afirma.

A 27ª entrega da Medalha Chico Mendes de Resitência conta com o apoio de várias organizações, entre elas, o CEBRASPO- Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos, o CDDH- Centro de Defesa de Direitos Humanos de Petrópolis, do CEJIL-Centro de Justiça e pelo Direito Internacional, o PCB-Partido  Comunista Brasileiro, a Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ, a Comissão de Direitos Humanos do Conselho Regional de Psicologia/RJ, o Comitê Chico Mendes, o DDH- Instituto de Defensores de Direitos Humanos, o Justiça Global, o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST,  a Organização Comunista Arma Crítica e o SINDIPETRO- Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro.

 

Confira a lista dos homenageados em 2015:

Dom Xavier Gilles de Maupeou d´Ableiges

Flora Abreu Henrique da Costa

Igor Mendes da Silva

João Gualberto Calatroni (in memoriam)

José Celso Martinez Corrêa

Prof. Horácio Cintra Magalhães Macedo (in memoriam)

Lúcia Maria de Souza (in memoriam)

Mães de Manguinhos: Fátima Pinho de Menezes

Ana Paula Gomes de Oliveira

Repórter Brasil

Sérgio de Souza Verani

Jorge Zabalza e Juan Carlos Mechoso

 

Chico Mendes

Francisco Alves Mendes Filho nasceu em 1944, em Xapuri, no Acre. O seringueiro e sindicalista ficou conhecido internacionalmente pelo trabalho de ativismo ambiental e pela luta pela preservação da floresta amazônica.  Em 1988 Chico Mendes solicitou proteção das autoridades, por temer ser assassinado, mas neste mesmo ano foi morto com um tiro de escopeta,  quando saía de casa.

O Coro

O Coro Nheengarecoporanga, regido pelo maestro petropolitano Carlos Eduardo Fecher, foi criado em 2012 a partir do trabalho de mobilização e conscientização social já desenvolvido pela organização.

Formado por 28 jovens moradores da periferia de Petrópolis e remanescentes de projetos elaborados pelo CDDH, o grupo é conhecido pelo trabalho intenso sobre a função da voz e o próprio poder do canto, que transcende à beleza da arte.

Para a entrega da Medalha Chico Mendes de Resistência 2015, o repertório do coro conta com músicas como El Sueño grande, de S. Denis e R. J. Hernández e Cálice, de Chico Buarque de Holanda e Gilberto Gil.

Serviço:

Prêmio Medalha Chico Mendes

Data: 31/03/2015

Horário: 18hs

Local: Auditório da OAB/RJ (Ordem dos Advogados do Brasil)

Endereço: Avenida Marechal Câmara, 150, 9º andar- Centro, do Rio de Janeiro