Música e debate no fórum sobre Fé e Política

Por Juliana Oliveira em 31.10.2014

O Fórum sobre Fé e Política que aconteceu nesta sexta-feira (31/10), no Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH), contou com debates e dinâmicas artísticas repletas de som. Cerca de 50 pessoas participaram das atividades com representantes de várias igrejas e movimentos religiosos.

A primeira parte do evento teve início com a apresentação do núcleo de musicalização do projeto ArticulAção (CDDH), seguida da fala de Leonardo Boff, presidente da organização. O teólogo e escritor chamou a atenção do público para  a importância de se utilizar o poder para transformar a sociedade, enfatizando a necessidade de mudança no país. "Da bíblia não se derivam soluções, mas inspirações para a política... Nós devemos nos aproximar daqueles que estão mais longe. A política libertadora deve ser a partir dos últimos", afirmou.

Com as diversidades em pauta, os componentes da mesa de debate promoveram uma reflexão que emocionou e instigou o público, abordando temas como a história do povo brasileiro, a fé como instrumento de mudança e o poder do jovem na transformação da sociedade.

O evento, promovido pelo Projeto ArticulAção, contou ainda, com a participação do professor e teólogo, Henrique Vieira, que falou sobre a violência cometida contra jovens no país e o poder da esperança em todo o processo de mudança. "Me parece que uma pista de uma atividade política libertadora seria escolher o lado dos invisíveis”, finalizou. Nesta mesma perspectiva, Kenner Terra, da Rede Ecumênica da Juventude (REJU),  enfatizou o quanto é necessário empoderar o  jovem e colocou a fé como algo em constante construção. “Fé que não é fé crítica não é fé, é alienação”, completou.

Ainda pela manhã  Luis Carlos Semog, Secretário Executivo do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP), registrou a importância de se analisar a história do país para além do que é divulgado, resgatando também, a origem da cultura africana “Se produziu todo um religare de reconstrução da história e do indivíduo e sua relação com Deus”.

(Esq- Dir) Luiz Semog, Padre Geraldo Loão Lima, Kenner Terra, Henrique Vieira e Leonardo Boff

Em clima de música e oração  Padre Geraldo João Lima, da Comissão Pastoral da Terra (CPT), aproveitou o momento para falar sobre o Projeto de Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra e fazer um apelo aos presentes, em prol do cuidado na relação com a natureza. “Por uma necessidade de beneficiar empresas se troca o bom pelo mal”, alertou.

Após uma manhã repleta de reflexão e sonoridade os presentes participaram de um almoço coletivo, oferecido pela organização, e de uma dinâmica final sobre o tema.